Querida,

 
Quero aprender italiano. E cozinhar japonês. Aaah, sempre quis fazer todas aquelas posições de yoga. Quero conhecer o japão e passar um ano na amazônia (depois de superar todas aquelas cobras). Quero me apaixonar por um cara que me desenhe. Aaaah,  também quero aprender a gostar de ser fotografada. Quero voltar pra paraty, e ficar na praia. Quero ficar na água o dia todo. Eu? Sabe o que eu queria mesmo? Ter quatro filhos. Ainda quero ter quatro filhos, e um quintal e cachorros, acho. Quero esbarrar com a minha alma gêmea na feira, quero aquele clichê delícia de visitar paris. Quero tangerina. Quero não aguentar mais chupar tanta tangerina porque tá na época e meu pai vê vendendo no centro de Caxias e traz tudo pra casa. Quero que dezembro chegue logo porque tem manga. Quero costurar mais e mais e mais. E amar mais. E querer mais. Eu quero deixar de odiar inglês, e conhecer músicas novas. Novos sambas, tudo novo. Quero pegar um rapper. Quero comer ai uma galera que conheci recentemente. Quero sentar no botequim com os meus amigos. Voltar a ir nas cachoeiras de Xérem. Ler mais da obra do Vygotsky, do Piaget. Quero mais aulas da Rosane. Quero ver o Brasil sendo Hexa. Quero rebolar muito ao som das letras do Gabriel. Quero dar festas onde eu possa me divertir e sentir segura. Quero sentir dor, prazer e amor. Quero querer, quero matar vontade. Quero modelar roupas que deixem minhas amigas ainda mais gatas. Quero mais amigas gatas, quero mais gatos, quero que tudo fique bem. Quero me fuder pra que tudo fique bem. Dar tudo de mim. Quero escrever coisas incríveis. Quero rir, quero rir como hoje de manhã. Rir da cara doer, sem razão, só porque acordei e a vida tava putaquipariu, a vida tava muito bonita. A vida tá muito bonita ainda, nada mudou. Quero tudo melhor. Quero correr, e ir pra academia essa semana. Quero cozinhar e parar de passar fome e parar de passar dor de estomago por comer porcaria pra parar de passar fome. Quero ir bem na prova de antropologia quarta feira e quero querer sonhar mais e mais, infinitamente. Porque viver é preciso, apesar de tudo. E apesar de tudo, continuo na fé. Até anotei os sonhos pra não esquecer. São os sonhos que levam a gente embora do caos. Os sonhos são tudo. Os sonhos e os verbos. As conjugações.

Um comentário:

 

blogger templates | Make Money Online